A história do Super Mário

A história do Super Mário

A Historia do Super Mario

Antes da história, vamos aos reclames.

A Aplitech é uma empresa que transforma sites em aplicativos gratuitamente, tenha um aplicativo para vender mais, informar melhor seu publico, ganhar nome dentro da Google Play, para transformar o site em app é facil, basta acessar o site da Aplitech

www.aplicativosecia.com.br

Quando assunto é lembrancinhas, já chega de ficar fazendo canetas, almofadas e canecas personalizadas, ninguém vai lembrar da sua empresa assim, num mundo digital, a melhor lembrança é tecnológica. Já pensou ter um jogo personalizado com logo da sua empresa, enredo e personagens? a Aplitech faz jogos, acesse o site e solicite seu jogo, veja os disponíveis no catalogo, plataforma, ação, aventura, rpg e outros…

Muita gente não gosta de jogos, a Google Play está afogada neles, como você vai achar apps úteis para desenvolvimento profissional e pessoal, a Aplitech Store é uma loja de aplicativos SEM JOGOS, que te auxilia no progresso profissional e pessoal, nada de ficar caçando apps úteis ou esperar por indicação. Baixe a loja, o app é extremamente leve

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.aplitech.jogodenave

Muito bem, acabou os reclames, vamos ao ponto…

Pessoal, devido a eu não conseguir encontrar nenhuma noticia bombástica exceto pelo preço do PS5, nem sobre jogos, nem sobre bastidores, pensei então em voltar a falar sobre clássicos da cultura do entretenimento digital, sim os nossos amados, jogos eletrônicos, nessa série de vídeos, pensei em vários títulos para começar, mas acredito que este seja o maior e melhor jogo de todos os tempos, seu nível de aceitação passa entre todos os tipos de jogadores, dos iniciantes, completos amadores aos pró-players.

Estamos falando do encanador mais famoso do mundo, o italo-americano mais influente que já existiu na terra do Tio Sam, não é nenhum prefeito de Nova York ou Al Capone, estamos falando de Mario, e claro seu irmão Luigi.

Mario começou a sua carreira na Nintendo como Antagonista, podemos dizer um quase vilão devido a Donkey Kong não ter um papel 100% “do bem” tudo isso, sim, no jogo “Donkey Kong Jr” onde ele era responsável por cuidar da jaula do Donkey Filhote, mas falhou miseravelmente, até hoje foi a única vez que o bigodudo foi escalado como um antagonista em um jogo da nintendo.

O Personagem inicialmente era para se chamar “Jumpman” o “homem que pula”, para a série de jogos, só que na epóca do jogo, a nintendo estava passando por sérios problemas financeiros na filial dos estados unidos, o dono do armazem onde os funcionarios ficavam veio cobrar alugueis atrasados e ele se chamava Mario Segale, e para fazer uma “média”, para enfatizar a importancia do trabalho deles na empresa, resolveram renomear o nome do personagem de “Jumpman” para Mario e Segale mal sabia que isso seria monumental, não que ele precisasse do dinheiro, pois no ramo da construção ele era influente e muito bem sucedido, um pouco mais tarde ele vendeu a sua empresa de construção por um pouco mais de meio bilhão de reais (isso em cotação de hoje). Existem algumas teorias de que Jumpman e Mario não são a mesma pessoa.

Mesmo desempregado, Mario estava em alta, recebeu um emprego, um próximo jogo, e estrelou o primeiro de muitos jogos como protagonista, o jogo “Mario Bros.” onde o personagem ganhou um emprego no esgoto do Brooklin, em Nova York, e devido ser em uma megalópole, ele com certeza precisaria de ajuda e então o seu irmão Luigi ficou com o emprego.

Particularmente eu gosto bastante de Mario Bros, ele é um jogo que mais interessante para mim se for para jogar de 2, isso, com dois players, acredito que o Mario Bros contribuiu genuinamente com a ideia de jogos cooperativos, não como rivais mais sim como parceiros.

Meu primeiro contato com o mario, foi no polystation, sim, a imitação barata do playstation, não tinha dinheiro para o playstation 2 que estava em alta na época, eu tinha jogado o NES então já conhecia um pouco sobre a franquia, mas eu não tinha um NES em casa, pois mesmo sendo um videogame antigo para aquela época, não existia OLX e comprar online ainda tinha muita desconfiança, não é como agora onde vocês faz 100 compras online no ano.

Quando recebi o polystation, foi uma grande alegria, joguei todos os jogos, sendo a propaganda de 1000 jogos em 1 console era totalmente mentirosa na verdade, pois os jogos na verdade se repetiam na lista, poderíamos mesmo dizer que eram no máximo uns 100 jogos.

E por causa do Poly, pude jogar a versão bem ruinzinha do mario, nada comparado com o que tinha disponível no NES, mas mesmo assim eu amei jogar, passei horas jogando em casa, o PolyStation queimava sempre, então tinha que comprar outro, dava por que era barato em comparação ao Play 2 que beirava os R$ 1.200 reais na época, hoje não deve nem custar 400, e olhe lá.

Joguei muito, de forma natural e linear, nunca consegui passar do mundo 5-1, mas sempre morria, não sou um exímio jogador de plataforma, mas aprecio pois é muito fácil de jogar e entender, se tiver uma narrativa interessante, poxa melhor ainda, mas depois eu descobri que você podia pular para a ultima fase, “setando” no controle pelo menu inicial e pular para o mundo 8 e se eu não me engano fase 8, a ultima fase do jogo, para matar a curiosidade do final.

Nada de excepcional, só uns fogos de artificio, um obrigado mario e só, caso você jogasse com o Luigi, receberia um “Obrigado Luigi”, dá até alivio de não passar por tudo aquilo para receber só um “obrigado” de alguém que não vai se cuidar e vai se capturado novamente.

Brincadeiras a parte, o mario é o melhor jogo para introduzir alguém no mundo dos jogos casuais, não é violento, fácil de jogar, enredo fácil de entender, conseguiria jogar até com o meu pai e minha mãe (já tentei e falhei), mas na pura teoria, seria um jogo legal para eles iniciarem como jogadores casuais.

Mario passou por muitas variações, algumas que eu nem entendo muito e nem gosto muito de jogar como Mario Party, Dr. Mario entre outras, pra mim a versão do “mario voador” foi a mais que me contagiou naquela época, não tinha NES, um pouco mais a frente tive um PC decente para rodar Emuladores e pude jogar bastante.

Bom, pude contar um pouco sobre a história do Bigodudo, um pouco de quando me deparei e joguei mais intensamente com o encanador imigrante e me diverti bastante, não esqueça o like, da inscrição, para continuar a entregar conteúdo de valor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »