Microsoft declara GUERRA a EPIC GAMES STORE

Microsoft declara GUERRA a EPIC GAMES STORE

A Epic Games, que já estava em guerra com um integrante do FAANG, a Apple, agora parece que está em frente a um outro gigante, a Microsoft, a empresa sediada em Seattle, prometeu mais empenho no setor de games, promovendo GRANDES descontos e reduzir o corte de gastos no setor de jogos para PC, no intuito de rivalizar com a EPIC games, que está ganhando muito espaço.

Lembrando que desde o embate com a Apple, a EPIC games criou a sua própria marketplace para baixar jogos, deixando outras plataformas para trás como a STEAM, lançando os seus próprios jogos e abrindo espaço no futuro para desenvolvedores parceiros, se a EPIC STORE vingar, ou seja, dar certo como plataforma de jogos para download e compra, “alugando” o espaço de empresas desenvolvedoras parceiras, podemos acabar assistindo finalmente o DESTRONAMENTO da STEAM no mercado, a EPIC STORE é um marketplace muito recente para esta guerra que parece que vai ser longa.

O momento parece ser muito propicio, e a Microsoft percebeu isso, por isso vai seguir a politica de taxa da EPIC games em 12% dos desenvolvedores de jogos, ou seja, a cada venda, será cobrado 12% de comissão na Microsoft e EPIC GAMES STORE, deixando a STEAM, SONY E APPLE cobrando 30% dos desenvolvedores, provocando uma migração massiva no longo-prazo.

Isso não é tão simples, pois tudo que a STEAM tem a fazer é também reduzir a sua comissão por jogos vendidos, mas a troca de taxas simboliza uma nova era nas marketplaces de jogos, uma guerra entre plataformas onde até o GOOGLE com a sua Play Store pode se meter num futuro próximo, mesmo com jogos mobile e o fracasso do STADIA.

Funcionário do alto escalão, chefão do XBOX STUDIOS, Matt Booty disse claramente: “Como parte do nosso compromisso de capacitar todos os criadores de jogos para PC a conseguirem mais, a partir de 1º de agosto a participação dos desenvolvedores na receita líquida de vendas de jogos da Microsoft Store aumentará de 70% para 88%” e completou…

“Uma divisão de receita clara e sem compromisso significa que os desenvolvedores podem trazer mais jogos para mais jogadores e obter maior sucesso comercial ao fazê-lo.”

Matt também prometeu uma experiência mais parecida do XBOX como a barra de jogos que já está no console, só que também na plataforma do Microsoft Store.

Resumindo tudo, quem ganha é o consumidor com uma maior competitividade entre as gigantes, consequentemente melhores preços na compra de jogos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »